Estufa Fria de Lisboa

Uma joia de exotismo escondida no coração de Lisboa

5 12 26 maio

10:00 — 18:00

Parque Eduardo VII

* Visita livre

Não é permitida a entrada de animais.
O acesso é feito por ordem de chegada e sem inscrição prévia.
Este é um evento inteiramente gratuito.

Este é um jardim que está aberto diariamente e que pode ser visitado, mediante pagamento, fora da programação do festival.

Em 1885, com a abertura da Avenida da Liberdade, tornou-se necessário arranjar um espaço onde aclimatar as árvores e espécies antes de as transplantar para a nova artéria da cidade. Aproveitando a antiga cicatriz de uma pedreira de basalto, cuja a abundância de linhas de água levaram ao seu encerramento, foi ali criado um pequeno viveiro.

Com a entrada no novo século e a atenção na Primeira Grande Guerra, as plantas estabeleceram-se, dando forma a um novo espaço verde. Em 1926 o arquiteto e pintor Raul Carapinha idealizou-o sob uma grande estufa e, em 1933, foi inaugurada a estrutura. Mais tarde, em 1978, foram inauguradas as Estufas Quente e Doce, aumentando a maravilhosa coleção de plantas trazidas de vários locais do mundo.

A vasta coleção de fetos e begónias, bananeiras e estrelícias, fetos arbóreos e palmeiras é um convite imersivo à exuberância de uma selva tropical.

Atividades relacionadas

5 12

10:00

Oficinas

Banhos de Floresta na Estufa Fria

Com a exuberância proporcionada pela vegetação da Estufa Fria de Lisboa, uma atividade onde poderá desacelerar e usufruir de todos os benefícios físicos e mentais que o contacto com a natureza proporciona.

O banho de floresta, ou shinrin-yoku, é um conceito criado no Japão baseado nas incursões terapêuticas na natureza, onde a única coisa a exercitar são os sentidos, a atenção e a concentração, através da conexão com a floresta ou natureza que nos rodeia.


Orientador: Zofia Tomczynska e Susana Paulo Pereira
Local: Estufa Fria de Lisboa

Faixa Etária: maiores 6 anos
Lotação: 20 pessoas
Duração: 90 min

Sem inscrição prévia. O acesso é feito por ordem de chegada.

* Recomenda-se o uso de calçado e roupa confortável e adaptada às condições meteorológicas que se apresentem no dia da atividade.


5 12 26

11:00

Visitas Guiadas

Cores, Aromas e Texturas… Plantas que Despertam os Nossos Sentidos

Escondida no coração de Lisboa, recolhida da azáfama da cidade, há uma bela coleção botânica para ser descoberta. Três estufas que replicam climas específicos, resultando numa grande biodiversidade, com curiosidades e histórias à espera de serem contadas.

Uma visita pela equipa da Estufa Fria de Lisboa para que, com todos os sentidos aguçados, se deixe guiar neste belo jardim e conheça as diversas espécies de plantas originárias de várias zonas do nosso planeta, desde o Japão ao México.


Orientador: equipa Estufa Fria de Lisboa
Local: Estufa Fria de Lisboa

Faixa Etária: maiores 5 anos
Lotação: 20 pessoas
Duração: 90 min

Sem inscrição prévia. O acesso é feito por ordem de chegada.


26

15:00

Oficinas

Oficina de Poesia Somática

Escondidas no coração de Lisboa, recolhidas da azáfama da cidade, existem na Estufa Fria de Lisboa três estufas que replicam climas específicos, resultando numa grande biodiversidade e fonte de inspiração.

Como pode a poesia surgir de um corpo que vagueia por um jardim, enquanto toca o líquen de um tronco, observa os gatos vadios e sente a humidade dos fungos debaixo da roupa? Numa parceria entre o projeto GERÚNDIO e o festival Jardins Abertos, Katarina Lanier (bailarina bósnio-americana, artista visual e investigadora independente) propõe uma experiência de escrita somática onde os participantes são convidados a tocar, sentir, observar e a envolver-se poeticamente com a ecologia que os rodeia através do corpo e diferentes materiais.


Orientador: Katerina Lanier
Local: Estufa Fria de Lisboa

Faixa Etária: maiores 16 anos
Lotação: 15 pessoas
Duração: 60 min

Sem inscrição prévia. O acesso é feito por ordem de chegada.