Praça da Alegria — Jardim Alfredo Keil

Um local de feiras e de árvores monumentais

Aberto no(s) dia(s):

22/23 29/30

24h

Praça da Alegria

Este jardim público está aberto em permanência e pode ser visitado fora da programação do festival.

Um local de uma riqueza botânica singular para Lisboa, onde pode encontrar várias árvores notáveis e de interesse público, como a gigantesca paineira (Ceiba speciosa) ou os dois metrosideros (), de longas raízes aéreas.

Alinhada com o antigo limite a norte do Passeio Público mandado construir pelo Marquês de Pombal após o terramoto de 1755, encontramos a Praça da Alegria, a meio caminho entre a Avenida da Liberdade e o Jardim do Príncipe Real.

Antigo arrabalde do Monte Olivete, nas traseiras do Noviciado da Cotovia (onde hoje é o Museu de História Natural), a história da praça remota ao período pós-terramoto, onde ali se realizava a Feira da Alegria, uma fase primordial da atual Feira da Ladra. Posteriormente, já no final do séc. XIX, foi plantado na praça o jardim, batizado como Jardim Alfredo Keil.


Atividades relacionadas

22 29

15:00

Percursos Guiados

Entre Jardins, Varandas e Avenidas — Entre jardins públicos

c/ Ivo Meco

Lisboa é uma cidade a descobrir, por entre as artérias que lhe dão vida. Para além dos jardins públicos, abertos a quem passa, multiplicam-se nos recantos dos prédios, nas varandas e nas janelas pequenos jardins privados. Pouco importa a dimensão: são fruto da paixão do seu jardineiro. Uma caminhada da Praça da Alegria até ao Jardim da Estrela, olhando a cidade com outros olhos.

Ponto de Encontro: Praça da Alegria — um voluntário Jardins Abertos estará devidamente identificado 30 minutos antes do início do percurso.

Seguindo as normas e orientações da DGS, esta atividade tem a lotação de 10 pessoas. O acesso é feito por ordem de chegada e é obrigatório o uso de máscara.